356x237

Artista

Yo-Yo Ma

Sobre Yo-Yo Ma

O talentoso violoncelista americano, nascido na França no seio de uma família chinesa voltada à música clássica (o pai era maestro e a mãe cantora lírica), sente-se em casa tocando tanto Brahms, Bach e Beethoven quanto Astor Piazzola, Tom Jobim e Philip Glass. Vencedor de 15 prêmios Grammy, Yo Yo Ma tornou-se artífice de pelo menos duas integrações: do repertório clássico com o popular e das tradições musicais do Ocidente (onde cresceu e se graduou na Juilliard School e em Harvard, nos EUA) com as do Oriente. Em 1998, o músico criou o Silk Road Project, uma instituição filantrópica destinada a integrar as heranças musicais de diversos países. Suas gravações das suítes para violoncelo de Bach, feitas em 1983 e 1994-1997, são consideradas obras-primas. Extremamente versátil, Yo Yo Ma já gravou tangos (Soul of the Tango, de 1997), música brasileira (Obrigado, Brazil, de 2003), canções tradicionais do Oriente (Japanese Melodies, de 1985; The Japanese Album, 1989), apresentou-se ao lado de Bobby McFerrin (Hush, de 1992) e participou das trilhas sonoras de diversos filmes, como O Tigre e o Dragão, Sete Anos no Tibet e Tango Lessons.

356x237

Yo-Yo Ma

O talentoso violoncelista americano, nascido na França no seio de uma família chinesa voltada à música clássica (o pai era maestro e a mãe cantora lírica), sente-se em casa tocando tanto Brahms, Bach e Beethoven quanto Astor Piazzola, Tom Jobim e Philip Glass. Vencedor de 15 prêmios Grammy, Yo Yo Ma tornou-se artífice de pelo menos duas integrações: do repertório clássico com o popular e das tradições musicais do Ocidente (onde cresceu e se graduou na Juilliard School e em Harvard, nos EUA) com as do Oriente. Em 1998, o músico criou o Silk Road Project, uma instituição filantrópica destinada a integrar as heranças musicais de diversos países. Suas gravações das suítes para violoncelo de Bach, feitas em 1983 e 1994-1997, são consideradas obras-primas. Extremamente versátil, Yo Yo Ma já gravou tangos (Soul of the Tango, de 1997), música brasileira (Obrigado, Brazil, de 2003), canções tradicionais do Oriente (Japanese Melodies, de 1985; The Japanese Album, 1989), apresentou-se ao lado de Bobby McFerrin (Hush, de 1992) e participou das trilhas sonoras de diversos filmes, como O Tigre e o Dragão, Sete Anos no Tibet e Tango Lessons.

Sobre Yo-Yo Ma

O talentoso violoncelista americano, nascido na França no seio de uma família chinesa voltada à música clássica (o pai era maestro e a mãe cantora lírica), sente-se em casa tocando tanto Brahms, Bach e Beethoven quanto Astor Piazzola, Tom Jobim e Philip Glass. Vencedor de 15 prêmios Grammy, Yo Yo Ma tornou-se artífice de pelo menos duas integrações: do repertório clássico com o popular e das tradições musicais do Ocidente (onde cresceu e se graduou na Juilliard School e em Harvard, nos EUA) com as do Oriente. Em 1998, o músico criou o Silk Road Project, uma instituição filantrópica destinada a integrar as heranças musicais de diversos países. Suas gravações das suítes para violoncelo de Bach, feitas em 1983 e 1994-1997, são consideradas obras-primas. Extremamente versátil, Yo Yo Ma já gravou tangos (Soul of the Tango, de 1997), música brasileira (Obrigado, Brazil, de 2003), canções tradicionais do Oriente (Japanese Melodies, de 1985; The Japanese Album, 1989), apresentou-se ao lado de Bobby McFerrin (Hush, de 1992) e participou das trilhas sonoras de diversos filmes, como O Tigre e o Dragão, Sete Anos no Tibet e Tango Lessons.

Sobre Yo-Yo Ma

O talentoso violoncelista americano, nascido na França no seio de uma família chinesa voltada à música clássica (o pai era maestro e a mãe cantora lírica), sente-se em casa tocando tanto Brahms, Bach e Beethoven quanto Astor Piazzola, Tom Jobim e Philip Glass. Vencedor de 15 prêmios Grammy, Yo Yo Ma tornou-se artífice de pelo menos duas integrações: do repertório clássico com o popular e das tradições musicais do Ocidente (onde cresceu e se graduou na Juilliard School e em Harvard, nos EUA) com as do Oriente. Em 1998, o músico criou o Silk Road Project, uma instituição filantrópica destinada a integrar as heranças musicais de diversos países. Suas gravações das suítes para violoncelo de Bach, feitas em 1983 e 1994-1997, são consideradas obras-primas. Extremamente versátil, Yo Yo Ma já gravou tangos (Soul of the Tango, de 1997), música brasileira (Obrigado, Brazil, de 2003), canções tradicionais do Oriente (Japanese Melodies, de 1985; The Japanese Album, 1989), apresentou-se ao lado de Bobby McFerrin (Hush, de 1992) e participou das trilhas sonoras de diversos filmes, como O Tigre e o Dragão, Sete Anos no Tibet e Tango Lessons.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.

Músicas ilimitadas em qualquer lugar. Milhões de músicas em todos os gêneros.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.