356x237

Artista

The Supremes

Sobre The Supremes

Elas pontificaram na década de 1960 como ícones do pop, embaladas pela máquina de fazer sucessos da gravadora Motown e pela criatividade inesgotável do trio de compositores responsável por boa parte dos sucessos do grupo vocal feminino: Lamont Dozier e os irmãos Brian e Eddie Holland. Dez das doze canções do The Supremes que alcançaram o posto nº 1 nos EUA foram criadas pelos três compositores, que ficaram conhecidos pelas iniciais H-D-H – entre elas, “Baby Love”, “Stop! In the Name of Love” e “You Keep Me Hangin’On”. Formado pelas cantoras Florence Ballard, Mary Wilson, Betty McGlown (substituída por Barbara Martin em 1960) e Diana Ross, o grupo permaneceu ativo entre 1959 e 1977. A partir de 1968, a Motown apostou na carreira solo de Diana Ross, que seria bem-sucedida na década seguinte, descolando-a do grupo nos álbuns Diana Ross & The Supremes Sing and Perform “Funny Girl” e Diana Ross & The Supremes Join The Temptations.

356x237

The Supremes

Elas pontificaram na década de 1960 como ícones do pop, embaladas pela máquina de fazer sucessos da gravadora Motown e pela criatividade inesgotável do trio de compositores responsável por boa parte dos sucessos do grupo vocal feminino: Lamont Dozier e os irmãos Brian e Eddie Holland. Dez das doze canções do The Supremes que alcançaram o posto nº 1 nos EUA foram criadas pelos três compositores, que ficaram conhecidos pelas iniciais H-D-H – entre elas, “Baby Love”, “Stop! In the Name of Love” e “You Keep Me Hangin’On”. Formado pelas cantoras Florence Ballard, Mary Wilson, Betty McGlown (substituída por Barbara Martin em 1960) e Diana Ross, o grupo permaneceu ativo entre 1959 e 1977. A partir de 1968, a Motown apostou na carreira solo de Diana Ross, que seria bem-sucedida na década seguinte, descolando-a do grupo nos álbuns Diana Ross & The Supremes Sing and Perform “Funny Girl” e Diana Ross & The Supremes Join The Temptations.

Sobre The Supremes

Elas pontificaram na década de 1960 como ícones do pop, embaladas pela máquina de fazer sucessos da gravadora Motown e pela criatividade inesgotável do trio de compositores responsável por boa parte dos sucessos do grupo vocal feminino: Lamont Dozier e os irmãos Brian e Eddie Holland. Dez das doze canções do The Supremes que alcançaram o posto nº 1 nos EUA foram criadas pelos três compositores, que ficaram conhecidos pelas iniciais H-D-H – entre elas, “Baby Love”, “Stop! In the Name of Love” e “You Keep Me Hangin’On”. Formado pelas cantoras Florence Ballard, Mary Wilson, Betty McGlown (substituída por Barbara Martin em 1960) e Diana Ross, o grupo permaneceu ativo entre 1959 e 1977. A partir de 1968, a Motown apostou na carreira solo de Diana Ross, que seria bem-sucedida na década seguinte, descolando-a do grupo nos álbuns Diana Ross & The Supremes Sing and Perform “Funny Girl” e Diana Ross & The Supremes Join The Temptations.

Sobre The Supremes

Elas pontificaram na década de 1960 como ícones do pop, embaladas pela máquina de fazer sucessos da gravadora Motown e pela criatividade inesgotável do trio de compositores responsável por boa parte dos sucessos do grupo vocal feminino: Lamont Dozier e os irmãos Brian e Eddie Holland. Dez das doze canções do The Supremes que alcançaram o posto nº 1 nos EUA foram criadas pelos três compositores, que ficaram conhecidos pelas iniciais H-D-H – entre elas, “Baby Love”, “Stop! In the Name of Love” e “You Keep Me Hangin’On”. Formado pelas cantoras Florence Ballard, Mary Wilson, Betty McGlown (substituída por Barbara Martin em 1960) e Diana Ross, o grupo permaneceu ativo entre 1959 e 1977. A partir de 1968, a Motown apostou na carreira solo de Diana Ross, que seria bem-sucedida na década seguinte, descolando-a do grupo nos álbuns Diana Ross & The Supremes Sing and Perform “Funny Girl” e Diana Ross & The Supremes Join The Temptations.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.

Músicas ilimitadas em qualquer lugar. Milhões de músicas em todos os gêneros.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.