356x237

Artista

Serge Gainsbourg

Sobre Serge Gainsbourg

Compositor francês com a maior evidência na segunda metade do século 20, autor de mais de 500 canções, Gainsbourg foi marcante para a geração indie e diversos roqueiros como Nick Cave e Beck. Como compositor, não conheceu fronteiras musicais, tendo flertado com o jazz, o iê-iê-iê, o mambo, o pop, a world music, a música eletrônica, o reggae (de pura provocação, gravou o hino francês nesse ritmo na Jamaica, em 1979) e, naturalmente, a chanson de tradição francesa. Suas letras irônicas e a obsessão por temas sexuais, com canções como “Les Sucettes”, gravada por Juliette Greco (que não teria se dado conta do duplo sentido da letra sobre uma garota que gostava de pirulitos), e “Je T’Aime... Moi Non Plus”, em duetos provocantes com as estrelas Brigitte Bardot (versão apenas instrumental, com gemidos da atriz) e Jane Birkin, esta gravada no álbum Jane Birkin/Serge Gainsbourg (1969). A música simula um orgasmo feminino e foi proibida em diversos países. O álbum Histoire de Melody Nelson (1971) é considerado sua obra-prima. Nele, a voz grave do cantor, apoiada por solos de guitarras envolventes, narra a história de um milionário que colide acidentalmente seu Rolls-Royce com a bicicleta de uma adolescente e se envolve com a jovem em uma paixão inebriante até perder sua vida na aventura. A voz feminina é de Jane Birkin, com quem Gainsbourg foi casado por 13 anos em uma turbulenta relação. Um álbum coerente com uma vida inspirada e povoada de escândalos e provocações, como gravar a filha, a atriz Charlotte Gainsbourg, uma música que sugere incesto (“Lemon Incest”). Serge Gainsbourg faleceu em 1991.

356x237

Serge Gainsbourg

Compositor francês com a maior evidência na segunda metade do século 20, autor de mais de 500 canções, Gainsbourg foi marcante para a geração indie e diversos roqueiros como Nick Cave e Beck. Como compositor, não conheceu fronteiras musicais, tendo flertado com o jazz, o iê-iê-iê, o mambo, o pop, a world music, a música eletrônica, o reggae (de pura provocação, gravou o hino francês nesse ritmo na Jamaica, em 1979) e, naturalmente, a chanson de tradição francesa. Suas letras irônicas e a obsessão por temas sexuais, com canções como “Les Sucettes”, gravada por Juliette Greco (que não teria se dado conta do duplo sentido da letra sobre uma garota que gostava de pirulitos), e “Je T’Aime... Moi Non Plus”, em duetos provocantes com as estrelas Brigitte Bardot (versão apenas instrumental, com gemidos da atriz) e Jane Birkin, esta gravada no álbum Jane Birkin/Serge Gainsbourg (1969). A música simula um orgasmo feminino e foi proibida em diversos países. O álbum Histoire de Melody Nelson (1971) é considerado sua obra-prima. Nele, a voz grave do cantor, apoiada por solos de guitarras envolventes, narra a história de um milionário que colide acidentalmente seu Rolls-Royce com a bicicleta de uma adolescente e se envolve com a jovem em uma paixão inebriante até perder sua vida na aventura. A voz feminina é de Jane Birkin, com quem Gainsbourg foi casado por 13 anos em uma turbulenta relação. Um álbum coerente com uma vida inspirada e povoada de escândalos e provocações, como gravar a filha, a atriz Charlotte Gainsbourg, uma música que sugere incesto (“Lemon Incest”). Serge Gainsbourg faleceu em 1991.

Sobre Serge Gainsbourg

Compositor francês com a maior evidência na segunda metade do século 20, autor de mais de 500 canções, Gainsbourg foi marcante para a geração indie e diversos roqueiros como Nick Cave e Beck. Como compositor, não conheceu fronteiras musicais, tendo flertado com o jazz, o iê-iê-iê, o mambo, o pop, a world music, a música eletrônica, o reggae (de pura provocação, gravou o hino francês nesse ritmo na Jamaica, em 1979) e, naturalmente, a chanson de tradição francesa. Suas letras irônicas e a obsessão por temas sexuais, com canções como “Les Sucettes”, gravada por Juliette Greco (que não teria se dado conta do duplo sentido da letra sobre uma garota que gostava de pirulitos), e “Je T’Aime... Moi Non Plus”, em duetos provocantes com as estrelas Brigitte Bardot (versão apenas instrumental, com gemidos da atriz) e Jane Birkin, esta gravada no álbum Jane Birkin/Serge Gainsbourg (1969). A música simula um orgasmo feminino e foi proibida em diversos países. O álbum Histoire de Melody Nelson (1971) é considerado sua obra-prima. Nele, a voz grave do cantor, apoiada por solos de guitarras envolventes, narra a história de um milionário que colide acidentalmente seu Rolls-Royce com a bicicleta de uma adolescente e se envolve com a jovem em uma paixão inebriante até perder sua vida na aventura. A voz feminina é de Jane Birkin, com quem Gainsbourg foi casado por 13 anos em uma turbulenta relação. Um álbum coerente com uma vida inspirada e povoada de escândalos e provocações, como gravar a filha, a atriz Charlotte Gainsbourg, uma música que sugere incesto (“Lemon Incest”). Serge Gainsbourg faleceu em 1991.

Sobre Serge Gainsbourg

Compositor francês com a maior evidência na segunda metade do século 20, autor de mais de 500 canções, Gainsbourg foi marcante para a geração indie e diversos roqueiros como Nick Cave e Beck. Como compositor, não conheceu fronteiras musicais, tendo flertado com o jazz, o iê-iê-iê, o mambo, o pop, a world music, a música eletrônica, o reggae (de pura provocação, gravou o hino francês nesse ritmo na Jamaica, em 1979) e, naturalmente, a chanson de tradição francesa. Suas letras irônicas e a obsessão por temas sexuais, com canções como “Les Sucettes”, gravada por Juliette Greco (que não teria se dado conta do duplo sentido da letra sobre uma garota que gostava de pirulitos), e “Je T’Aime... Moi Non Plus”, em duetos provocantes com as estrelas Brigitte Bardot (versão apenas instrumental, com gemidos da atriz) e Jane Birkin, esta gravada no álbum Jane Birkin/Serge Gainsbourg (1969). A música simula um orgasmo feminino e foi proibida em diversos países. O álbum Histoire de Melody Nelson (1971) é considerado sua obra-prima. Nele, a voz grave do cantor, apoiada por solos de guitarras envolventes, narra a história de um milionário que colide acidentalmente seu Rolls-Royce com a bicicleta de uma adolescente e se envolve com a jovem em uma paixão inebriante até perder sua vida na aventura. A voz feminina é de Jane Birkin, com quem Gainsbourg foi casado por 13 anos em uma turbulenta relação. Um álbum coerente com uma vida inspirada e povoada de escândalos e provocações, como gravar a filha, a atriz Charlotte Gainsbourg, uma música que sugere incesto (“Lemon Incest”). Serge Gainsbourg faleceu em 1991.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.

Músicas ilimitadas em qualquer lugar. Milhões de músicas em todos os gêneros.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.