356x237

Artista

Secos & Molhados

Sobre Secos & Molhados

Banda seminal do rock brasileiro, pioneira em vários aspectos musicais e estéticos, o Secos & Molhados foi praticamente o grupo de um álbum só – e de dois anos de intensa atividade. A formação clássica tinha João Ricardo (vocais, violão e harmônica), Ney Matogrosso (vocais) e Gérson Conrad (vocais e violão), que ensaiavam em São Paulo até gravar o álbum com o nome da banda, com músicas como “O Vira”, “A Rosa de Hiroshima” e “Sangue Latino”. Além da qualidade musical indiscutível, o trio atraía pelas apresentações performáticas, com roupas estranhas, rostos pintados e a presença dançante e andrógina de Ney. Depois da separação, em 1974, na época do lançamento de Secos & Molhados II, João Ricardo manteve o nome do grupo e lançou outros trabalhos, sem a mesma repercussão.

356x237

Secos & Molhados

Banda seminal do rock brasileiro, pioneira em vários aspectos musicais e estéticos, o Secos & Molhados foi praticamente o grupo de um álbum só – e de dois anos de intensa atividade. A formação clássica tinha João Ricardo (vocais, violão e harmônica), Ney Matogrosso (vocais) e Gérson Conrad (vocais e violão), que ensaiavam em São Paulo até gravar o álbum com o nome da banda, com músicas como “O Vira”, “A Rosa de Hiroshima” e “Sangue Latino”. Além da qualidade musical indiscutível, o trio atraía pelas apresentações performáticas, com roupas estranhas, rostos pintados e a presença dançante e andrógina de Ney. Depois da separação, em 1974, na época do lançamento de Secos & Molhados II, João Ricardo manteve o nome do grupo e lançou outros trabalhos, sem a mesma repercussão.

Sobre Secos & Molhados

Banda seminal do rock brasileiro, pioneira em vários aspectos musicais e estéticos, o Secos & Molhados foi praticamente o grupo de um álbum só – e de dois anos de intensa atividade. A formação clássica tinha João Ricardo (vocais, violão e harmônica), Ney Matogrosso (vocais) e Gérson Conrad (vocais e violão), que ensaiavam em São Paulo até gravar o álbum com o nome da banda, com músicas como “O Vira”, “A Rosa de Hiroshima” e “Sangue Latino”. Além da qualidade musical indiscutível, o trio atraía pelas apresentações performáticas, com roupas estranhas, rostos pintados e a presença dançante e andrógina de Ney. Depois da separação, em 1974, na época do lançamento de Secos & Molhados II, João Ricardo manteve o nome do grupo e lançou outros trabalhos, sem a mesma repercussão.

Em destaque em Napster

500x500

Rebobinando

MPB anos 70

Sobre Secos & Molhados

Banda seminal do rock brasileiro, pioneira em vários aspectos musicais e estéticos, o Secos & Molhados foi praticamente o grupo de um álbum só – e de dois anos de intensa atividade. A formação clássica tinha João Ricardo (vocais, violão e harmônica), Ney Matogrosso (vocais) e Gérson Conrad (vocais e violão), que ensaiavam em São Paulo até gravar o álbum com o nome da banda, com músicas como “O Vira”, “A Rosa de Hiroshima” e “Sangue Latino”. Além da qualidade musical indiscutível, o trio atraía pelas apresentações performáticas, com roupas estranhas, rostos pintados e a presença dançante e andrógina de Ney. Depois da separação, em 1974, na época do lançamento de Secos & Molhados II, João Ricardo manteve o nome do grupo e lançou outros trabalhos, sem a mesma repercussão.

Em destaque em Napster

500x500

Rebobinando

MPB anos 70
Disponível em iOS, Android, Windows e Web.

Músicas ilimitadas em qualquer lugar. Milhões de músicas em todos os gêneros.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.