356x237

Artista

O Terno

Sobre O Terno

Poucos refrões, muita ironia, sonoridades diversas. O trio paulistano de rock O Terno lançou em 2012 seu primeiro álbum, chamado 66, com dez faixas, cinco delas de autoria dos músicos. Para gravar o segundo trabalho, Tim Bernardes (guitarra e voz), Guilherme d'Almeida (baixo) e Victor Chaves (bateria) contaram com o financiamento coletivo de fãs e amigos. O álbum, com as mesmas influências sessentistas do primeiro, mesclando psicodelia, tropicália e rock, tem o nome O Terno e é composto por 12 músicas próprias. Entre elas estão “Eu Confesso”, “Vanguarda?” e “O Cinza”, todas com uma forte dose crítica social.

356x237

O Terno

Poucos refrões, muita ironia, sonoridades diversas. O trio paulistano de rock O Terno lançou em 2012 seu primeiro álbum, chamado 66, com dez faixas, cinco delas de autoria dos músicos. Para gravar o segundo trabalho, Tim Bernardes (guitarra e voz), Guilherme d'Almeida (baixo) e Victor Chaves (bateria) contaram com o financiamento coletivo de fãs e amigos. O álbum, com as mesmas influências sessentistas do primeiro, mesclando psicodelia, tropicália e rock, tem o nome O Terno e é composto por 12 músicas próprias. Entre elas estão “Eu Confesso”, “Vanguarda?” e “O Cinza”, todas com uma forte dose crítica social.

Sobre O Terno

Poucos refrões, muita ironia, sonoridades diversas. O trio paulistano de rock O Terno lançou em 2012 seu primeiro álbum, chamado 66, com dez faixas, cinco delas de autoria dos músicos. Para gravar o segundo trabalho, Tim Bernardes (guitarra e voz), Guilherme d'Almeida (baixo) e Victor Chaves (bateria) contaram com o financiamento coletivo de fãs e amigos. O álbum, com as mesmas influências sessentistas do primeiro, mesclando psicodelia, tropicália e rock, tem o nome O Terno e é composto por 12 músicas próprias. Entre elas estão “Eu Confesso”, “Vanguarda?” e “O Cinza”, todas com uma forte dose crítica social.

Sobre O Terno

Poucos refrões, muita ironia, sonoridades diversas. O trio paulistano de rock O Terno lançou em 2012 seu primeiro álbum, chamado 66, com dez faixas, cinco delas de autoria dos músicos. Para gravar o segundo trabalho, Tim Bernardes (guitarra e voz), Guilherme d'Almeida (baixo) e Victor Chaves (bateria) contaram com o financiamento coletivo de fãs e amigos. O álbum, com as mesmas influências sessentistas do primeiro, mesclando psicodelia, tropicália e rock, tem o nome O Terno e é composto por 12 músicas próprias. Entre elas estão “Eu Confesso”, “Vanguarda?” e “O Cinza”, todas com uma forte dose crítica social.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.

Músicas ilimitadas em qualquer lugar. Milhões de músicas em todos os gêneros.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.