356x237

Artista

Margareth Menezes

Sobre Margareth Menezes

Em 1987, quando o Carnaval de Salvador era um evento mais local do que um acontecimento nacional, a soteropolitana Margareth Menezes já dava seus primeiros passos na música. E ganhou o país de vez ao dar sua voz à música “Faraó (Divindade do Egito)”. Filha mais velha de um motorista e de uma costureira, Margareth começou a cantar ainda menina, na igreja. Adolescente, entrou para o teatro. Depois de “Faraó”, gravou com artistas como Gilberto Gil e Dominguinhos e tornou-se conhecida tanto no circuito popular de Carnaval como em outros meandros da MPB. A cantora já gravou 13 álbuns e investe no reconhecimento da música e da cultura africana.

356x237

Margareth Menezes

Em 1987, quando o Carnaval de Salvador era um evento mais local do que um acontecimento nacional, a soteropolitana Margareth Menezes já dava seus primeiros passos na música. E ganhou o país de vez ao dar sua voz à música “Faraó (Divindade do Egito)”. Filha mais velha de um motorista e de uma costureira, Margareth começou a cantar ainda menina, na igreja. Adolescente, entrou para o teatro. Depois de “Faraó”, gravou com artistas como Gilberto Gil e Dominguinhos e tornou-se conhecida tanto no circuito popular de Carnaval como em outros meandros da MPB. A cantora já gravou 13 álbuns e investe no reconhecimento da música e da cultura africana.

Sobre Margareth Menezes

Em 1987, quando o Carnaval de Salvador era um evento mais local do que um acontecimento nacional, a soteropolitana Margareth Menezes já dava seus primeiros passos na música. E ganhou o país de vez ao dar sua voz à música “Faraó (Divindade do Egito)”. Filha mais velha de um motorista e de uma costureira, Margareth começou a cantar ainda menina, na igreja. Adolescente, entrou para o teatro. Depois de “Faraó”, gravou com artistas como Gilberto Gil e Dominguinhos e tornou-se conhecida tanto no circuito popular de Carnaval como em outros meandros da MPB. A cantora já gravou 13 álbuns e investe no reconhecimento da música e da cultura africana.

Sobre Margareth Menezes

Em 1987, quando o Carnaval de Salvador era um evento mais local do que um acontecimento nacional, a soteropolitana Margareth Menezes já dava seus primeiros passos na música. E ganhou o país de vez ao dar sua voz à música “Faraó (Divindade do Egito)”. Filha mais velha de um motorista e de uma costureira, Margareth começou a cantar ainda menina, na igreja. Adolescente, entrou para o teatro. Depois de “Faraó”, gravou com artistas como Gilberto Gil e Dominguinhos e tornou-se conhecida tanto no circuito popular de Carnaval como em outros meandros da MPB. A cantora já gravou 13 álbuns e investe no reconhecimento da música e da cultura africana.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.

Músicas ilimitadas em qualquer lugar. Milhões de músicas em todos os gêneros.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.