356x237

Artista

Madeleine Peyroux

Sobre Madeleine Peyroux

Nascida na Georgia (EUA), aos 13 anos passou a morar em Paris; aos 16 já tocava nas ruas da cidade. Quando lançou Dreamland, em 1986, sua voz foi identificada com a de Billie Holliday. O repertório trouxe regravações de Edith Piaf (“La Vie en Rose”), Bessie Smith (“My Sweetie Went Away”), além de canções próprias. Careless of Love, com covers de Leonard Cohen (“Dance Me To The End Of Love”) e Bob Dylan (“You are Gonna Make Me Lonesome When You Go”), deu reconhecimento à cantora, que se consolidaria com Half of the Perfect World (2006), com mais canções de Cohen, como a faixa-título e “Blue Alert”, além de versões sofisticadas de “Smile”, de Chaplin, e “La Javanaise”, de Serge Gainsbourg. Seu toque mais autoral aparece em Bare Bones e Standing on the Rooftop, ambos apenas com canções. Em Blue Room de 2013, a cantora voltou a misturar canções próprias com covers como “Bye Bye Love”, do filme All that Jazz.

356x237

Madeleine Peyroux

Nascida na Georgia (EUA), aos 13 anos passou a morar em Paris; aos 16 já tocava nas ruas da cidade. Quando lançou Dreamland, em 1986, sua voz foi identificada com a de Billie Holliday. O repertório trouxe regravações de Edith Piaf (“La Vie en Rose”), Bessie Smith (“My Sweetie Went Away”), além de canções próprias. Careless of Love, com covers de Leonard Cohen (“Dance Me To The End Of Love”) e Bob Dylan (“You are Gonna Make Me Lonesome When You Go”), deu reconhecimento à cantora, que se consolidaria com Half of the Perfect World (2006), com mais canções de Cohen, como a faixa-título e “Blue Alert”, além de versões sofisticadas de “Smile”, de Chaplin, e “La Javanaise”, de Serge Gainsbourg. Seu toque mais autoral aparece em Bare Bones e Standing on the Rooftop, ambos apenas com canções. Em Blue Room de 2013, a cantora voltou a misturar canções próprias com covers como “Bye Bye Love”, do filme All that Jazz.

Sobre Madeleine Peyroux

Nascida na Georgia (EUA), aos 13 anos passou a morar em Paris; aos 16 já tocava nas ruas da cidade. Quando lançou Dreamland, em 1986, sua voz foi identificada com a de Billie Holliday. O repertório trouxe regravações de Edith Piaf (“La Vie en Rose”), Bessie Smith (“My Sweetie Went Away”), além de canções próprias. Careless of Love, com covers de Leonard Cohen (“Dance Me To The End Of Love”) e Bob Dylan (“You are Gonna Make Me Lonesome When You Go”), deu reconhecimento à cantora, que se consolidaria com Half of the Perfect World (2006), com mais canções de Cohen, como a faixa-título e “Blue Alert”, além de versões sofisticadas de “Smile”, de Chaplin, e “La Javanaise”, de Serge Gainsbourg. Seu toque mais autoral aparece em Bare Bones e Standing on the Rooftop, ambos apenas com canções. Em Blue Room de 2013, a cantora voltou a misturar canções próprias com covers como “Bye Bye Love”, do filme All that Jazz.

Sobre Madeleine Peyroux

Nascida na Georgia (EUA), aos 13 anos passou a morar em Paris; aos 16 já tocava nas ruas da cidade. Quando lançou Dreamland, em 1986, sua voz foi identificada com a de Billie Holliday. O repertório trouxe regravações de Edith Piaf (“La Vie en Rose”), Bessie Smith (“My Sweetie Went Away”), além de canções próprias. Careless of Love, com covers de Leonard Cohen (“Dance Me To The End Of Love”) e Bob Dylan (“You are Gonna Make Me Lonesome When You Go”), deu reconhecimento à cantora, que se consolidaria com Half of the Perfect World (2006), com mais canções de Cohen, como a faixa-título e “Blue Alert”, além de versões sofisticadas de “Smile”, de Chaplin, e “La Javanaise”, de Serge Gainsbourg. Seu toque mais autoral aparece em Bare Bones e Standing on the Rooftop, ambos apenas com canções. Em Blue Room de 2013, a cantora voltou a misturar canções próprias com covers como “Bye Bye Love”, do filme All that Jazz.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.

Músicas ilimitadas em qualquer lugar. Milhões de músicas em todos os gêneros.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.