356x237

Artista

Jovelina Perola Negra

Sobre Jovelina Perola Negra

Ela já tinha mais de 40 anos de idade quando sua voz se destacou em duas faixas do álbum Raça Brasileira, lançado em 1985: “Feirinha da Pavuna” (de sua autoria) e “Bagaço da Laranja” (esta em dueto com Zeca Pagodinho). De infância pobre em Belford Roxo, no Rio de Janeiro, Jovelina trabalhou como empregada doméstica e vendedora ambulante antes de começar a cantar em bares. Levada por um amigo à Império Serrano, ela passou a desfilar na ala das baianas e a se apresentar em rodas de samba da tradicional escola. Com o sucesso de Raça Brasileira, a intérprete lançou seu primeiro álbum solo, Jovelina Pérola Negra, em 1986, com boa repercussão. Depois viriam Sorriso Aberto (1988), Sangue Bom (1991) e Vou de Fé (1993), que a firmariam como um dos grandes nomes do pagode, com sua voz grave e influenciada por Clementina de Jesus. Jovelina morreu em 1998, de enfarte, aos 54 anos.

356x237

Jovelina Perola Negra

Ela já tinha mais de 40 anos de idade quando sua voz se destacou em duas faixas do álbum Raça Brasileira, lançado em 1985: “Feirinha da Pavuna” (de sua autoria) e “Bagaço da Laranja” (esta em dueto com Zeca Pagodinho). De infância pobre em Belford Roxo, no Rio de Janeiro, Jovelina trabalhou como empregada doméstica e vendedora ambulante antes de começar a cantar em bares. Levada por um amigo à Império Serrano, ela passou a desfilar na ala das baianas e a se apresentar em rodas de samba da tradicional escola. Com o sucesso de Raça Brasileira, a intérprete lançou seu primeiro álbum solo, Jovelina Pérola Negra, em 1986, com boa repercussão. Depois viriam Sorriso Aberto (1988), Sangue Bom (1991) e Vou de Fé (1993), que a firmariam como um dos grandes nomes do pagode, com sua voz grave e influenciada por Clementina de Jesus. Jovelina morreu em 1998, de enfarte, aos 54 anos.

Sobre Jovelina Perola Negra

Ela já tinha mais de 40 anos de idade quando sua voz se destacou em duas faixas do álbum Raça Brasileira, lançado em 1985: “Feirinha da Pavuna” (de sua autoria) e “Bagaço da Laranja” (esta em dueto com Zeca Pagodinho). De infância pobre em Belford Roxo, no Rio de Janeiro, Jovelina trabalhou como empregada doméstica e vendedora ambulante antes de começar a cantar em bares. Levada por um amigo à Império Serrano, ela passou a desfilar na ala das baianas e a se apresentar em rodas de samba da tradicional escola. Com o sucesso de Raça Brasileira, a intérprete lançou seu primeiro álbum solo, Jovelina Pérola Negra, em 1986, com boa repercussão. Depois viriam Sorriso Aberto (1988), Sangue Bom (1991) e Vou de Fé (1993), que a firmariam como um dos grandes nomes do pagode, com sua voz grave e influenciada por Clementina de Jesus. Jovelina morreu em 1998, de enfarte, aos 54 anos.

Sobre Jovelina Perola Negra

Ela já tinha mais de 40 anos de idade quando sua voz se destacou em duas faixas do álbum Raça Brasileira, lançado em 1985: “Feirinha da Pavuna” (de sua autoria) e “Bagaço da Laranja” (esta em dueto com Zeca Pagodinho). De infância pobre em Belford Roxo, no Rio de Janeiro, Jovelina trabalhou como empregada doméstica e vendedora ambulante antes de começar a cantar em bares. Levada por um amigo à Império Serrano, ela passou a desfilar na ala das baianas e a se apresentar em rodas de samba da tradicional escola. Com o sucesso de Raça Brasileira, a intérprete lançou seu primeiro álbum solo, Jovelina Pérola Negra, em 1986, com boa repercussão. Depois viriam Sorriso Aberto (1988), Sangue Bom (1991) e Vou de Fé (1993), que a firmariam como um dos grandes nomes do pagode, com sua voz grave e influenciada por Clementina de Jesus. Jovelina morreu em 1998, de enfarte, aos 54 anos.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.

Músicas ilimitadas em qualquer lugar. Milhões de músicas em todos os gêneros.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.