356x237

Artista

Eric Clapton

Sobre Eric Clapton

Depois de passar por grupos marcantes de blues e rock, como Yardbirds (onde também tocaram Jeff Back e Jimmy Page), Bluesbreakers e Cream, Eric Clapton construiu uma carreira solo bastante produtiva como guitarrista e compositor. Ela tem início com o álbum Eric Clapton em 1970. Em seguida forma a banda Dereck and the Dominos e lança um de seus mais cultuados trabalhos, o álbum Layla and Other Assorted Love Songs (1970), que contém o hit “Layla”, dedicada à Pattie Boyd, na época casada com o ex-beatle George Harrison e que, mais tarde, se tornaria sua mulher. Problemas com drogas e alcoolismo fariam Clapton alternar períodos de recolhimento com o lançamento de álbuns antológicos, como 461 Ocean Boulevard (1974), com a faixa “I Shot the Sheriff”, de Bob Marley, e MTV Unplugged (1993), da pungente “Tears in Heaven” – dedicada ao filho Conor, morto aos 4 anos de idade (Grammy de melhor álbum e canção em 1993; ao todo, foram 11 na carreira). A lista de parceiros musicais é impressionante. Além de Riding with the King (2000), feito com seu ídolo B. B. King, o guitarrista já tocou em registros de Aretha Franklin, Tina Turner, Bob Dylan, Elton John, Pete Townshend, John Lennon e Yoko Ono, Ringo Starr, Sting, Santana, Stevie Ray Vaughan e Roger Waters, entre outros. Em seu trabalho mais recente, The Breeze, an Appreciation of J. J. Cale (2014), a lista de craques continua: Mark Knopfler, John Mayer e Willie Nelson estão ali, tocando com Clapton, the God (marca que ganhou devido aos grafites nos muros de Londres no final dos anos 60, que proclamavam “Clapton is God”).

356x237

Eric Clapton

Depois de passar por grupos marcantes de blues e rock, como Yardbirds (onde também tocaram Jeff Back e Jimmy Page), Bluesbreakers e Cream, Eric Clapton construiu uma carreira solo bastante produtiva como guitarrista e compositor. Ela tem início com o álbum Eric Clapton em 1970. Em seguida forma a banda Dereck and the Dominos e lança um de seus mais cultuados trabalhos, o álbum Layla and Other Assorted Love Songs (1970), que contém o hit “Layla”, dedicada à Pattie Boyd, na época casada com o ex-beatle George Harrison e que, mais tarde, se tornaria sua mulher. Problemas com drogas e alcoolismo fariam Clapton alternar períodos de recolhimento com o lançamento de álbuns antológicos, como 461 Ocean Boulevard (1974), com a faixa “I Shot the Sheriff”, de Bob Marley, e MTV Unplugged (1993), da pungente “Tears in Heaven” – dedicada ao filho Conor, morto aos 4 anos de idade (Grammy de melhor álbum e canção em 1993; ao todo, foram 11 na carreira). A lista de parceiros musicais é impressionante. Além de Riding with the King (2000), feito com seu ídolo B. B. King, o guitarrista já tocou em registros de Aretha Franklin, Tina Turner, Bob Dylan, Elton John, Pete Townshend, John Lennon e Yoko Ono, Ringo Starr, Sting, Santana, Stevie Ray Vaughan e Roger Waters, entre outros. Em seu trabalho mais recente, The Breeze, an Appreciation of J. J. Cale (2014), a lista de craques continua: Mark Knopfler, John Mayer e Willie Nelson estão ali, tocando com Clapton, the God (marca que ganhou devido aos grafites nos muros de Londres no final dos anos 60, que proclamavam “Clapton is God”).

Sobre Eric Clapton

Depois de passar por grupos marcantes de blues e rock, como Yardbirds (onde também tocaram Jeff Back e Jimmy Page), Bluesbreakers e Cream, Eric Clapton construiu uma carreira solo bastante produtiva como guitarrista e compositor. Ela tem início com o álbum Eric Clapton em 1970. Em seguida forma a banda Dereck and the Dominos e lança um de seus mais cultuados trabalhos, o álbum Layla and Other Assorted Love Songs (1970), que contém o hit “Layla”, dedicada à Pattie Boyd, na época casada com o ex-beatle George Harrison e que, mais tarde, se tornaria sua mulher. Problemas com drogas e alcoolismo fariam Clapton alternar períodos de recolhimento com o lançamento de álbuns antológicos, como 461 Ocean Boulevard (1974), com a faixa “I Shot the Sheriff”, de Bob Marley, e MTV Unplugged (1993), da pungente “Tears in Heaven” – dedicada ao filho Conor, morto aos 4 anos de idade (Grammy de melhor álbum e canção em 1993; ao todo, foram 11 na carreira). A lista de parceiros musicais é impressionante. Além de Riding with the King (2000), feito com seu ídolo B. B. King, o guitarrista já tocou em registros de Aretha Franklin, Tina Turner, Bob Dylan, Elton John, Pete Townshend, John Lennon e Yoko Ono, Ringo Starr, Sting, Santana, Stevie Ray Vaughan e Roger Waters, entre outros. Em seu trabalho mais recente, The Breeze, an Appreciation of J. J. Cale (2014), a lista de craques continua: Mark Knopfler, John Mayer e Willie Nelson estão ali, tocando com Clapton, the God (marca que ganhou devido aos grafites nos muros de Londres no final dos anos 60, que proclamavam “Clapton is God”).

Sobre Eric Clapton

Depois de passar por grupos marcantes de blues e rock, como Yardbirds (onde também tocaram Jeff Back e Jimmy Page), Bluesbreakers e Cream, Eric Clapton construiu uma carreira solo bastante produtiva como guitarrista e compositor. Ela tem início com o álbum Eric Clapton em 1970. Em seguida forma a banda Dereck and the Dominos e lança um de seus mais cultuados trabalhos, o álbum Layla and Other Assorted Love Songs (1970), que contém o hit “Layla”, dedicada à Pattie Boyd, na época casada com o ex-beatle George Harrison e que, mais tarde, se tornaria sua mulher. Problemas com drogas e alcoolismo fariam Clapton alternar períodos de recolhimento com o lançamento de álbuns antológicos, como 461 Ocean Boulevard (1974), com a faixa “I Shot the Sheriff”, de Bob Marley, e MTV Unplugged (1993), da pungente “Tears in Heaven” – dedicada ao filho Conor, morto aos 4 anos de idade (Grammy de melhor álbum e canção em 1993; ao todo, foram 11 na carreira). A lista de parceiros musicais é impressionante. Além de Riding with the King (2000), feito com seu ídolo B. B. King, o guitarrista já tocou em registros de Aretha Franklin, Tina Turner, Bob Dylan, Elton John, Pete Townshend, John Lennon e Yoko Ono, Ringo Starr, Sting, Santana, Stevie Ray Vaughan e Roger Waters, entre outros. Em seu trabalho mais recente, The Breeze, an Appreciation of J. J. Cale (2014), a lista de craques continua: Mark Knopfler, John Mayer e Willie Nelson estão ali, tocando com Clapton, the God (marca que ganhou devido aos grafites nos muros de Londres no final dos anos 60, que proclamavam “Clapton is God”).

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.

Músicas ilimitadas em qualquer lugar. Milhões de músicas em todos os gêneros.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.