356x237

Artista

Egberto Gismonti

Sobre Egberto Gismonti

Nascido em 1947, o fluminense Egberto Gismonti detém fama internacional como compositor e músico virtuose. Aos 5 anos, começou a estudar piano. O violão e os instrumentos de sopro vieram na sequência. Em 1968, acompanhou o grupo vocal Os 3 Morais num festival transmitido pela Rede Globo. Em vez de aproveitar os holofotes, partiu para a França para estudar música dodecafônica. Seu primeiro álbum data de 1969. O interesse pela bossa nova foi diluído no trabalho seguinte, o cultuado Sonho ’70. A dificuldade de emplacar registros instrumentais no Brasil fez com que Egberto procurasse selos europeus para bancar seus projetos. Em 1976, a EMI Odeon lançou Canções Futuristas, que traz celebradas versões de “Café” e “Carmo”. Em seguida, outro trabalho elogiado: Dança Das Cabeças (1977), dividido com o percussionista Naná Vasconcelos. A partir dos anos 1980, temas como “Palhaço” e “Loro” foram alvo de inúmeras regravações – como fez a contrabaixista e cantora de jazz Esperanza Spalding com “Loro” em 2006.

356x237

Egberto Gismonti

Nascido em 1947, o fluminense Egberto Gismonti detém fama internacional como compositor e músico virtuose. Aos 5 anos, começou a estudar piano. O violão e os instrumentos de sopro vieram na sequência. Em 1968, acompanhou o grupo vocal Os 3 Morais num festival transmitido pela Rede Globo. Em vez de aproveitar os holofotes, partiu para a França para estudar música dodecafônica. Seu primeiro álbum data de 1969. O interesse pela bossa nova foi diluído no trabalho seguinte, o cultuado Sonho ’70. A dificuldade de emplacar registros instrumentais no Brasil fez com que Egberto procurasse selos europeus para bancar seus projetos. Em 1976, a EMI Odeon lançou Canções Futuristas, que traz celebradas versões de “Café” e “Carmo”. Em seguida, outro trabalho elogiado: Dança Das Cabeças (1977), dividido com o percussionista Naná Vasconcelos. A partir dos anos 1980, temas como “Palhaço” e “Loro” foram alvo de inúmeras regravações – como fez a contrabaixista e cantora de jazz Esperanza Spalding com “Loro” em 2006.

Sobre Egberto Gismonti

Nascido em 1947, o fluminense Egberto Gismonti detém fama internacional como compositor e músico virtuose. Aos 5 anos, começou a estudar piano. O violão e os instrumentos de sopro vieram na sequência. Em 1968, acompanhou o grupo vocal Os 3 Morais num festival transmitido pela Rede Globo. Em vez de aproveitar os holofotes, partiu para a França para estudar música dodecafônica. Seu primeiro álbum data de 1969. O interesse pela bossa nova foi diluído no trabalho seguinte, o cultuado Sonho ’70. A dificuldade de emplacar registros instrumentais no Brasil fez com que Egberto procurasse selos europeus para bancar seus projetos. Em 1976, a EMI Odeon lançou Canções Futuristas, que traz celebradas versões de “Café” e “Carmo”. Em seguida, outro trabalho elogiado: Dança Das Cabeças (1977), dividido com o percussionista Naná Vasconcelos. A partir dos anos 1980, temas como “Palhaço” e “Loro” foram alvo de inúmeras regravações – como fez a contrabaixista e cantora de jazz Esperanza Spalding com “Loro” em 2006.

Sobre Egberto Gismonti

Nascido em 1947, o fluminense Egberto Gismonti detém fama internacional como compositor e músico virtuose. Aos 5 anos, começou a estudar piano. O violão e os instrumentos de sopro vieram na sequência. Em 1968, acompanhou o grupo vocal Os 3 Morais num festival transmitido pela Rede Globo. Em vez de aproveitar os holofotes, partiu para a França para estudar música dodecafônica. Seu primeiro álbum data de 1969. O interesse pela bossa nova foi diluído no trabalho seguinte, o cultuado Sonho ’70. A dificuldade de emplacar registros instrumentais no Brasil fez com que Egberto procurasse selos europeus para bancar seus projetos. Em 1976, a EMI Odeon lançou Canções Futuristas, que traz celebradas versões de “Café” e “Carmo”. Em seguida, outro trabalho elogiado: Dança Das Cabeças (1977), dividido com o percussionista Naná Vasconcelos. A partir dos anos 1980, temas como “Palhaço” e “Loro” foram alvo de inúmeras regravações – como fez a contrabaixista e cantora de jazz Esperanza Spalding com “Loro” em 2006.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.

Músicas ilimitadas em qualquer lugar. Milhões de músicas em todos os gêneros.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.