356x237

Artista

Curumin

Sobre Curumin

Em 2015, o paulistano de ascendência nipônica Curumin completou dez anos como artista solo. Mas o cantor e baterista já acompanhava Paula Lima antes disso. Também pôde ser visto empunhando as baquetas em shows de Arnaldo Antunes, Otto e Criolo, entre muitos outros. Seu ambicioso álbum de estreia, Achados e Perdidos (2005), apresentou um mix de samba-rock, hip hop e outros grooves, merecendo lançamento internacional. Nereu Gargalo, integrante do lendário Trio Mocotó, participa de uma faixa. Três anos depois, ele retornou com Japan Pop Show, conseguindo emplacar a canção “Compacto” nas rádios mais descoladas do país. Gêneros africanos e indianos entraram em seu caldeirão a partir desse álbum, posteriormente editado em vinil. Com Arrocha (2012), o músico se propôs a fazer um registro mais enxuto e eletrônico, colhendo mais uma vez boas resenhas. “Passarinho”, um dos destaques do trabalho, é de autoria do baiano Russo Passapusso.

356x237

Curumin

Em 2015, o paulistano de ascendência nipônica Curumin completou dez anos como artista solo. Mas o cantor e baterista já acompanhava Paula Lima antes disso. Também pôde ser visto empunhando as baquetas em shows de Arnaldo Antunes, Otto e Criolo, entre muitos outros. Seu ambicioso álbum de estreia, Achados e Perdidos (2005), apresentou um mix de samba-rock, hip hop e outros grooves, merecendo lançamento internacional. Nereu Gargalo, integrante do lendário Trio Mocotó, participa de uma faixa. Três anos depois, ele retornou com Japan Pop Show, conseguindo emplacar a canção “Compacto” nas rádios mais descoladas do país. Gêneros africanos e indianos entraram em seu caldeirão a partir desse álbum, posteriormente editado em vinil. Com Arrocha (2012), o músico se propôs a fazer um registro mais enxuto e eletrônico, colhendo mais uma vez boas resenhas. “Passarinho”, um dos destaques do trabalho, é de autoria do baiano Russo Passapusso.

Sobre Curumin

Em 2015, o paulistano de ascendência nipônica Curumin completou dez anos como artista solo. Mas o cantor e baterista já acompanhava Paula Lima antes disso. Também pôde ser visto empunhando as baquetas em shows de Arnaldo Antunes, Otto e Criolo, entre muitos outros. Seu ambicioso álbum de estreia, Achados e Perdidos (2005), apresentou um mix de samba-rock, hip hop e outros grooves, merecendo lançamento internacional. Nereu Gargalo, integrante do lendário Trio Mocotó, participa de uma faixa. Três anos depois, ele retornou com Japan Pop Show, conseguindo emplacar a canção “Compacto” nas rádios mais descoladas do país. Gêneros africanos e indianos entraram em seu caldeirão a partir desse álbum, posteriormente editado em vinil. Com Arrocha (2012), o músico se propôs a fazer um registro mais enxuto e eletrônico, colhendo mais uma vez boas resenhas. “Passarinho”, um dos destaques do trabalho, é de autoria do baiano Russo Passapusso.

Sobre Curumin

Em 2015, o paulistano de ascendência nipônica Curumin completou dez anos como artista solo. Mas o cantor e baterista já acompanhava Paula Lima antes disso. Também pôde ser visto empunhando as baquetas em shows de Arnaldo Antunes, Otto e Criolo, entre muitos outros. Seu ambicioso álbum de estreia, Achados e Perdidos (2005), apresentou um mix de samba-rock, hip hop e outros grooves, merecendo lançamento internacional. Nereu Gargalo, integrante do lendário Trio Mocotó, participa de uma faixa. Três anos depois, ele retornou com Japan Pop Show, conseguindo emplacar a canção “Compacto” nas rádios mais descoladas do país. Gêneros africanos e indianos entraram em seu caldeirão a partir desse álbum, posteriormente editado em vinil. Com Arrocha (2012), o músico se propôs a fazer um registro mais enxuto e eletrônico, colhendo mais uma vez boas resenhas. “Passarinho”, um dos destaques do trabalho, é de autoria do baiano Russo Passapusso.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.

Músicas ilimitadas em qualquer lugar. Milhões de músicas em todos os gêneros.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.