356x237

Artista

Ben E. King

Sobre Ben E. King

Benjamin Earl Nelson, o Ben E. King, teve contato com a música quando criança ao participar do coral de sua igreja. Durante os anos 1950, formou o grupo de doo wop The Five Crowns, que posteriormente se tornaria vocal de apoio do The Drifters. Mesmo na parte de trás dos palcos, King participou ativamente da composição e interpretação de êxitos como “There Goes My Baby” e “Dance with Me”. No início da década seguinte, o cantor americano fez sua estreia em carreira solo, com o single “Spanish Harlem”, que arou terreno para seu auge comercial: “Stand by Me”. A faixa ganharia ainda mais prestígio em uma famosa versão de John Lennon anos depois, chegou ao topo dos rankings e se tornou um clássico do R&B. O hit impulsionou seu cancioneiro, que ganhou o reforço de “I (Who Have Nothing)” e “Don't Play That Song (You Lied)”. Depois de uma década de 1970 discreta – apesar do sucesso “Supernatural Thing, Part. I” –, o músico retornou às paradas em 1986, quando “Stand by Me” foi usada no filme homônimo (Conta Comigo, no Brasil). Antes de morrer, em 2015, aos 76 anos, Ben E. King ainda aumentou sua discografia com Shades of Blue (1999), I’ve Been Around (2006) e Heart & Soul (2010).

356x237

Ben E. King

Benjamin Earl Nelson, o Ben E. King, teve contato com a música quando criança ao participar do coral de sua igreja. Durante os anos 1950, formou o grupo de doo wop The Five Crowns, que posteriormente se tornaria vocal de apoio do The Drifters. Mesmo na parte de trás dos palcos, King participou ativamente da composição e interpretação de êxitos como “There Goes My Baby” e “Dance with Me”. No início da década seguinte, o cantor americano fez sua estreia em carreira solo, com o single “Spanish Harlem”, que arou terreno para seu auge comercial: “Stand by Me”. A faixa ganharia ainda mais prestígio em uma famosa versão de John Lennon anos depois, chegou ao topo dos rankings e se tornou um clássico do R&B. O hit impulsionou seu cancioneiro, que ganhou o reforço de “I (Who Have Nothing)” e “Don't Play That Song (You Lied)”. Depois de uma década de 1970 discreta – apesar do sucesso “Supernatural Thing, Part. I” –, o músico retornou às paradas em 1986, quando “Stand by Me” foi usada no filme homônimo (Conta Comigo, no Brasil). Antes de morrer, em 2015, aos 76 anos, Ben E. King ainda aumentou sua discografia com Shades of Blue (1999), I’ve Been Around (2006) e Heart & Soul (2010).

Sobre Ben E. King

Benjamin Earl Nelson, o Ben E. King, teve contato com a música quando criança ao participar do coral de sua igreja. Durante os anos 1950, formou o grupo de doo wop The Five Crowns, que posteriormente se tornaria vocal de apoio do The Drifters. Mesmo na parte de trás dos palcos, King participou ativamente da composição e interpretação de êxitos como “There Goes My Baby” e “Dance with Me”. No início da década seguinte, o cantor americano fez sua estreia em carreira solo, com o single “Spanish Harlem”, que arou terreno para seu auge comercial: “Stand by Me”. A faixa ganharia ainda mais prestígio em uma famosa versão de John Lennon anos depois, chegou ao topo dos rankings e se tornou um clássico do R&B. O hit impulsionou seu cancioneiro, que ganhou o reforço de “I (Who Have Nothing)” e “Don't Play That Song (You Lied)”. Depois de uma década de 1970 discreta – apesar do sucesso “Supernatural Thing, Part. I” –, o músico retornou às paradas em 1986, quando “Stand by Me” foi usada no filme homônimo (Conta Comigo, no Brasil). Antes de morrer, em 2015, aos 76 anos, Ben E. King ainda aumentou sua discografia com Shades of Blue (1999), I’ve Been Around (2006) e Heart & Soul (2010).

Sobre Ben E. King

Benjamin Earl Nelson, o Ben E. King, teve contato com a música quando criança ao participar do coral de sua igreja. Durante os anos 1950, formou o grupo de doo wop The Five Crowns, que posteriormente se tornaria vocal de apoio do The Drifters. Mesmo na parte de trás dos palcos, King participou ativamente da composição e interpretação de êxitos como “There Goes My Baby” e “Dance with Me”. No início da década seguinte, o cantor americano fez sua estreia em carreira solo, com o single “Spanish Harlem”, que arou terreno para seu auge comercial: “Stand by Me”. A faixa ganharia ainda mais prestígio em uma famosa versão de John Lennon anos depois, chegou ao topo dos rankings e se tornou um clássico do R&B. O hit impulsionou seu cancioneiro, que ganhou o reforço de “I (Who Have Nothing)” e “Don't Play That Song (You Lied)”. Depois de uma década de 1970 discreta – apesar do sucesso “Supernatural Thing, Part. I” –, o músico retornou às paradas em 1986, quando “Stand by Me” foi usada no filme homônimo (Conta Comigo, no Brasil). Antes de morrer, em 2015, aos 76 anos, Ben E. King ainda aumentou sua discografia com Shades of Blue (1999), I’ve Been Around (2006) e Heart & Soul (2010).

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.

Músicas ilimitadas em qualquer lugar. Milhões de músicas em todos os gêneros.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.